QUI(N)TAL BRINCAR NO AMBIENTE FAMILIAR?

R$0.00

“Qui(n)tal brincar no ambiente familiar?” compreende o brincar no cotidiano familiar e a sua relação no desenvolvimento de aspectos socioculturais. A partir da vivência familiar, são apresentados o significado do brincar, a descrição e a catalogação de rotina de brincadeiras, de modo a identificar os valores embutidos nas atividades. Além disso, expõe-se de que forma o brincar pode contribuir como instrumento indispensável na aprendizagem, na integração familiar e social, solidificando laços através do lazer, uma vez que aprender brincando possibilita o desenvolvimento de habilidades nas relações afetivas, na criatividade e nos valores sociais e culturais, bem como no estímulo à saúde física e mental, servindo como excelente antiestresse. Esta obra evidencia também a importância de oportunizar, agregar e adaptar jogos, brinquedos e brincadeiras para os filhos em todas as faixas etárias, para que estes não foquem apenas em acessórios tecnológicos, tão dominantes no mundo contemporâneo, e, assim, se evite o individualismo social. Portanto, ressalta-se a importância de se introduzir brincadeiras no âmbito familiar, mostrando que o brincar é necessário e serve como instrumento de aproximação entre pessoas, sendo utilizado como ferramenta na transmissão de valores e de respeito às diferenças, contribuindo, assim, com o desenvolvimento de aspectos socioculturais.

(Downloads - 42)

Categoria:

Descrição

“Qui(n)tal brincar no ambiente familiar?” compreende o brincar no cotidiano familiar e a sua relação no desenvolvimento de aspectos socioculturais. A partir da vivência familiar, são apresentados o significado do brincar, a descrição e a catalogação de rotina de brincadeiras, de modo a identificar os valores embutidos nas atividades. Além disso, expõe-se de que forma o brincar pode contribuir como instrumento indispensável na aprendizagem, na integração familiar e social, solidificando laços através do lazer, uma vez que aprender brincando possibilita o desenvolvimento de habilidades nas relações afetivas, na criatividade e nos valores sociais e culturais, bem como no estímulo à saúde física e mental, servindo como excelente antiestresse. Esta obra evidencia também a importância de oportunizar, agregar e adaptar jogos, brinquedos e brincadeiras para os filhos em todas as faixas etárias, para que estes não foquem apenas em acessórios tecnológicos, tão dominantes no mundo contemporâneo, e, assim, se evite o individualismo social. Portanto, ressalta-se a importância de se introduzir brincadeiras no âmbito familiar, mostrando que o brincar é necessário e serve como instrumento de aproximação entre pessoas, sendo utilizado como ferramenta na transmissão de valores e de respeito às diferenças, contribuindo, assim, com o desenvolvimento de aspectos socioculturais.